Como um programador mata um Dragão???

Java
Chega, encontra o dragão. Desenvolve um framework para aniquilamento
de dragões em múltiplas camadas.
Escreve vários artigos sobre o framework, mas não mata o dragão.

.NET
Chega, olha a idéia do Javanês e a copia, tenta matar o dragão, mas é
comido pelo réptil.

ASP
Os componentes necessários para levantar a espada são proprietários e
caros. Outros tantos componentes proprietários para achar a
localização do dragão, e mais outros tantos a localização da
princesa. Chama então seu amigo programador de PHP.

C
Chega, olha para o dragão com olhar de desprezo, puxa seu canivete,
degola o dragão. Encontra a princesa, mas a ignora para ver os
últimos checkins no cvs do kernel do linux.

C++
Cria um canivete básico e vai juntando funcionalidades até ter uma
espada complexa que apenas ele consegue entender … Mata o dragão,
mas trava no meio da ponte por causa dos memory leaks.

COBOL
Chega, olha o dragão, pensa que tá velho demais para conseguir matar
um bicho daquele tamanho e pegar a princesa e, então, vai embora de
volta ao seu
mundinho.

Pascal
Se prepara durante 10 anos para criar um sistema de aniquilamento de
dragão… Chegando lá descobre que o programa só aceita lagartixas
como entrada.

VB
Monta uma arma de destruição de dragões a partir de vários
componentes, parte pro pau pra cima do dragão e, na hora H, descobre
que a espada só funciona
durante noites chuvosas…

PL/SQL
Coleta dados de outros matadores de dragão, cria tabelas com N
relacionamentos de complexidade ternária, dados em 3 dimensões, OLAP,
demora 15 anos para processar a informação. Enquanto isso a princesa
virou lésbica.

PHP ( eu me encaixo aqui? ah nao! 😛 )
Pesquisa bancos de scripts e acha as classes de construção de espada,
manuseio da espada, localização da princesa e dragão. Remenda tudo e
coloca umas firúlas próprias.
Mata o dragão e casa com a princesa. Como tudo foi feito com
gambiarras, o dragão um dia vai ressuscitar e comer os dois.

Ruby
Chega com uma p*t* fama, falando que é o melhor faz tudo, quando vai
enfrentar o dragão mostra um videozinho dele matando um dragão … O
dragão come ele de tédio.

Smalltalk
Chega, analisa o dragão e a princesa, vira as costas e vai embora,
pois eles são muito inferiores.

ASSEMBLY
Acha que está fazendo o mais certo e enxuto, porém troca um A por um
D, mata a princesa e transa com o dragão.

Shell
Cria uma arma poderosa para matar os dragões, mas na hora H, não se
lembra como usá-la.

Shell (2)
O cara chega no dragão com um script de 2 linhas que mata, corta,
stripa, pica em pedacinhos e empalha o bicho, mas na hora que ele
roda, o script aumenta,
engorda, enfurece e coloca álcool no fogo do dragão.

Fortran
Chega, desenvolve uma solução com 45000 linhas de código, mata o
dragão e vai ao encontro da princesa …
mas esta o chama de tiuzinho e sai correndo atrás do programador java
que era elegante e ficou rico.

FOX PRO
Desenvolve um sistema para matar o dragão, por fora é bonitinho e
funciona, mas por dentro está tudo remendado. Quando ele vai executar
o aniquilador de
dragões lembra que esqueceu de indexar os DBF’s.

CLIPPER
Monta uma rotina que carrega um array de codeblocks para insultar o
dragão, cantar a princesa, carregar a espada para memória, moer o
dragão, limpar a sujeira, lascar leite condensado com morangos na
princesa gostosa, transar com a princesa, tomar banho, ligar o carro,
colocar gasolina e voltar pra casa. Na hora de rodar recebe um “Bound
Error: Array Access” e o dragão come ele com farinha.

ANALISTA DE PROCESSOS
Chega ao dragão com duas toneladas de documentação desenvolvida sobre
o processo de se matar um dragão genérico, desenvolve um fluxograma
super complexo para libertar a princesa e se casar com ela, convence
o dragão que aquilo vai ser bom pra ele e que não será doloroso. Ao
executar o processo ele estima o esforço (usando FPAs) e o tamanho do
estrago que isso vai causar, consegue o aval do papa, do Buda e do
Raul Seixas para o plano, e então compra 2 bombas nucleares, 45
canhões, 1 porta aviões, contrata 300 homens armados até os dentes,
quando na verdade necessitaria apenas da espada que estava na sua mão
o tempo todo.

11 thoughts on “Como um programador mata um Dragão???”

  1. Caracassss… eu ri demais ao ler esse texto. Muito muito bom…..
    E concordo com o colega aí de cima, o do Assembly foi um dos melhores…

    abração

  2. Realmente Assembly foi o melhor, apesar da maioria das linguagens aí só conhecer de nome já deu pra rir… Gostei também de Ruby =D

  3. Muito bom!das linguagens mais conhecidas faltou o python!mas ta muito legal!

  4. Faltou mesmo python, perl … podia fazer uma matando um “Como um programador mata um Dragão??? 2”, e colocar essas linguagens…. hehehehe….

  5. Segundo esse texto, o programador Java é elegante e rico. É disso que tô precisando.Vou procurar os javeiros por aí…

    =D

    auhauhauha!!

    Adoro esse texto.

    Beijooo

  6. Gostei… No momento estou no grupo PHP, mas estou migrando pra Ruby… faz sentido, já que ter fama é mais interessante que ficar com medo de que o dragão resusscite, afinal, com fama (e grana) dá pra conseguir bem mais do que uma princesa só….
    Com licença do Lucas, vou publicar o link para este post no meu blog, se não gostar avise que eu removo.

  7. Amei… muito bom!
    To começando com o Java e adorei seu comentario Amanda(elegante e rico)…
    bjocas

  8. Nossa muito legal o texto, mas vou ser sincero, tem muitas linguagens ae que a culpa é do programador e nao da linguagem em sim, como o PHP por exemplo REMENDO (ou seja POG) é feito por pessoas que só se preocupam se funciona, mas nao se preocupam com falhas e falhas de seguraça, pois querem entregar o código o mais rapido possivel.

    E muitas linguagens que possuim SISTEMAS “proprios” como ASP, possui reclamações por mera incompetencia dos programadores em APRENDEREM mais e ficam querendo coisas prontras (me lembra esses supostos programadores que usam jquery, pegam um monte de addon, que é BETA muitas vezes e nem testam direito e já sai metendo no site do cliente), ou seja o cara não procura aprender só procura copiar ou “comprar” componentes pois não sabe nem o basico direito.

    Fora outros exemplos como o C++ que tambem usa bibliotecas, mas os programadores fazem importação de bibliotecas no linux como se ela fosse suportada por qualquer coisa, sem buscar alternativa.

    Bem isso tudo que eu disse nem sempre é isso, mas em boa parte a culpa é SIM do programador.

    Espero que entendam minha opnião como um ponto de vista amigos.

    E parabens pelo BLOG, feedback nele =D

Leave a Reply